Grupo 4_D
Brenno Peres Leitão n°08 brennopl4@gmail.com
Divan Ducilio Saranga n°17 d_ducilio@hotmail.com
Juliana Groba n°30 juliana.groba@gmail.com
Mateus Teles n°38 mateusteles22@gmail.com
Renan Carvalho n°43 renandcar@hotmail.com


Parte 1: História - A1

Um breve resumo
O modernismo é o conjunto de movimentos culturais que repercutiu sobre tudo nas artes plásticas e na literatura, na primeira metade do século XX. No pensamento modernista a vida cotidiana era vista como ultrapassada, criaram outras culturas e inseriram no lugar do monótono, retirando as marcas antigas e substituindo por novas formas chegando ao progresso, esse pensamento nos força a aplicar o modernismo sempre em todas as áreas.
A historia
A partir do século XX o mundo vem sofrendo transformações constantes como a revolução industrial, e guerras. Vários pensamentos, doutrinas vieram após esses acontecimentos como o nacionalismo e correntes ideológicas se disseminaram como o nazismo fascismo e o comunismo. Surgiram também os movimentos artísticos chamados de vanguardas no qual o objetivo era novos padrões de estética coerentes com a realidade do século que surgia por meio de manifestações artísticas e literárias as correntes que mais influenciaram foram o cubismo surrealismo dadaísmo futurismo
O ápice do modernismo no Brasil foi a semana de arte de 22, nomes muito importantes como Osvaldo de Andrade, Villa Lobos, Anita Malfate, Mario de Andrade entre outros participaram do evento. Sua aceitação não foi das melhores a sociedade paulistana que bancou o evento não viu com bons olhos essa ruptura da estética.
Após essa semana as pessoas no brasil passaram a observar o mundo de outra forma, a literatura mudou, a forma de enxergar a sociedade mudou e muitos desses mestres da arte não tiveram a oportunidade de ver o fruto do seu trabalho, hoje muito reconhecido.

http://youtu.be/IO__VgTqnIg
Brenno Peres Leitão - Nº08
Parte 2: Música – C1
Vanguarda: Expressionismo
O expressionismo foi um movimento artístico e cultural de vanguarda surgido na Alemanha no início o século XX. O movimento surge como uma reação ao positivismo associado aos movimentos impressionista e naturalista, propondo uma arte pessoal e intuitiva, onde predominasse a visão interior do artista tendo a "expressão" em oposição à mera observação da realidade, que seria a "impressão". O expressionismo se caracteriza pela expressão intensa de emoções, não sendo diferente na música .A música expressionista procurou a criação de uma nova linguagem musical, libertando a música, sem tonalidade, deixando que as notas fluíssem livremente, sem intervenção do compositor.
Entre os músicos expressionistas destacaram-se especialmente Arnold Schönberg, Alban Berg e Anton Webern, trio que formou a chamada Segunda Escola de Viena:

Obras Expressionistas e seus principais protagonistas:
Arnold Schönberg: Verklärte Nacht, Op.4 - Boulezhttp://www.youtube.com/watch?v=U-pVz2LTakM

Biografia do Compositor:
Arnold Franz Walter Schönberg, ou Schoenberg, Nasceu em Viena ,no dia 13 de setembro de 1874, e morreu dia 13 de julho de 1951 em Los Angeles foi um compositor austríaco de música erudita e criador do dodecafônismo, um dos mais revolucionários e influentes estilos de composição do século XX.
Suas primeiras obras, apesar de ligadas à tradição pós-romântica, já prenunciavam um método composicional inovador, que evoluiu para a atonalidade e, mais tarde, para um estilo próprio, o dodecafonismo. Schönberg foi também pintor e importante teórico musical, autor de Harmonia e Exercícios Preliminares em Contraponto .A obra Verklarte Nacht foi composta em 1899 para sexteto de cordas.

Caracteristicas da Obra: Por apresentar estrutura dodecafônica, ela rompe com os padrões estéticos da época, levando em conta o uso do expressionismo intenso em sua composição.


Alban Berg:Violin Concertohttp://www.youtube.com/watch?v=1lnsW5cStyw#aid=P-CleIOYHfs

Biografia do Compositor:
Alban Maria Johannes Berg Nasceu em Viena no dia 9 de Fevereiro de 1885 e morreu no dia 24 de Dezembro de 1935 em Viena. Foi um compositor austríaco.Foi apelidado "o romântico do dodecafonismo", pois nas obras que escreveu esse estilo sobrevive na expressividade e dramatismo.

Principais composições

Piano
Cordas
  • Concerto para violino e orquestra (1935)
  • suíte lírica para quarteto de cordas (1925-1926)
Ópera

Caracteristicas da Obra:
A obra “Violin Concerto”(Cooncerto para piano) foi composta em 1935 por Berg. O concerto está estruturado em dois movimentos, cada um dividido em duas seções. O primeiro movimento começa com uma Andante na clássica forma de sonata , seguido do Allegretto , uma secção de dança-like. O segundo movimento começa com um Allegroem grande parte baseado em um único recorrente rítmica célula ; esta seção tem sido descrito como cadência -like, com passagens muito difíceis na parte do solo. A orquestração se torna bastante violento em seu clímax (que é literalmente marcada na pontuação como "ponto alto do Allegro"); a quarta e última seção, marcado Adagio , está em um humor muito mais calmo. As duas primeiras seções são destinadas a representar a vida, os dois últimos morte e transfiguração. Como uma série de outras obras de Berg, a peça combina a técnica dos doze tons , típico da serialista aprendeu com seu professor Arnold Schoenberg com passagens escritas em um estilo mais livre, mais tonal. A pontuação integra serialismo e tonalidade de uma forma notável.


Anton Webern: Symphonie op.21

http://www.youtube.com/watch?v=bBf2K4S4Nmk


Biografia do Compositor:
Anton Webern Nasceu em Viena no dia 3 de dezembro de 1883 e morreu no dia 15 de setembro de 1945 em Mittersill, Salzburgo foi um compositor austríaco, pertencente à chamada Segunda Escola de Viena, liderada por Arnold Schönberg, cujo estilo e poética musical foi denominado de música dodecafônica, música expressionista ou música pontilhista. É conhecido e admirado entre os músicos pós-modernos pelas inovações rítmicas, timbrísticas e dinâmicas que formaram o estilo musical conhecido como serialismo.

Caracteristicas da Obra:
Sinfonia é uma palavra de origem italiana e tem conotações que vão além do seu significado mais divulgado e conhecido, consolidado a partir do classicismo e que se refere a uma peça para orquestra construída na forma-sonata .A obra Sinfonia op.21 foi composta em 1928, por Webern.

(Aluno: Mateus Teles N: 38)



Parte 2: Artes Visuais- A1

Surgimento e história do movimento surrealista

O surrealismo surgiu na França na década de 1920. Este movimento foi significativamente influenciado pelas teses psicanalíticas de Sigmund Freud, que mostram a importância do inconsciente na criatividade do ser humano.

De acordo com Freud, o homem deve libertar sua mente da lógica imposta pelos padrões comportamentais e morais estabelecidos pela sociedade e dar vazão aos sonhos e as informações do inconsciente. O pai da psicanálise, não segue os valores sociais da burguesia como, por exemplo, o status, a família e a pátria.







O marco de início do surrealismo foi a publicação do Manifesto Surrealista, feito pelo poeta e psiquiatra francês André Breton, em 1924. Neste manifesto, foram declarados os principais princípios do movimento surrealista: ausência da lógica, adoção de uma realidade "maravilhosa" (superior), exaltação da liberdade de criação, entre outros.

Os artistas ligados ao surrealismo, além de rejeitarem os valores ditados pela burguesia, vão criar obras repletas de humor, sonhos, utopias e qualquer informação contrária a lógica.

Obras Surrealistas:

daliovo.jpg

Ovo Cósmico, Salvador Dali

Pode se notar na obra Ovo Cósmico de Salvador Dali , o imaginário se destaca na obra, onde um “ovo” e representado como o nascer do sol, que no caso o sol seria a gema do ovo. Sendo assim, o caráter do “sonho” e “imaginário” torna a obra surrealista.

persist memoria.jpg

Persistência da memória, Salvador Dali

Nesta obra, observa –se que o relógios estão distorcidos, derretidos, algo que representa o surreal, em que aquilo que deveria ser sólido esta sendo representado de maneira distorcida, onde os objetos não possuem forma concreta .Assim caracterizando a obra como surrealista.

girafa em chamas.jpg

Girafa em Chamas, Salvador Dali

Na Obra de Salvador Dali, Girafa em Chamas, pode se notar que a girafa é representada em segundo plano, contrariando a “lógica” realista. Ainda sim em primeiro plano, uma “Personagem” distorcida, imaginária, sugerindo uma contradição a realidade, uma das características mais marcantes do surrealismo.

Alunos: (Mateus Teles N: 38, Renan Carvalho N: 43)

Arte Cenicas b1- Part 2


Características:


Busca do moderno, original e polêmico. Nacionalismo em suas múltiplas facetas. Volta às origens e valorização do índio verdadeiramente brasileiro. “Língua brasileira” - falada pelo povo nas ruas. Paródias - tentativa de repensar a história e a literatura brasileira. A postura nacionalista apresenta-se em duas vertentes: nacionalismo crítico, consciente, de denúncia da realidade, identificado politicamente com as esquerdas. nacionalismo ufanista, utópico, exagerado, identificado com as correntes de extrema direita.


4E3AF.jpeg
(Divan Saranga N:17)

Video: Vanguardas- Futurismo

https://www.youtube.com/watch?v=PkcKIk1qims&hd=1(Divan Saranga N:17)

PORTUGUÊS
a) A Semana de Arte Moderna, também chamada de Semana de 22, ocorreu no Teatro Municipal de São Paulo, em 1922. O objetivo deste evento era mostrar as novas tendências artísticas que já vigoravam na Europa. Esta nova forma de expressão não foi compreendida pela elite paulista, que era influenciada pelas formas estéticas européias mais conservadoras. Representou uma verdadeira renovação de linguagem, na busca de experimentação. A criação se tornou livre, criadora, rompendo com o passado. A arte passou então da vanguarda para o modernismo. O evento se destacou ao apresentar novas ideias e conceitos artísticos, como a poesia através da declamação, que antes era só escrita. O idealizador deste evento artístico e cultural foi o pintor Di Cavalcanti.

A SAM foi de grande importância para a primeira fase do movimento modernista, pois foi graças a ela que se propagou a ideia de romper tradições, como já ocorria fora do Brasil. A arte moderna apresentava a característica da livre forma de expressão, ou seja, o artista deveria ter a liberdade de criação e a autonomia para isso em sua arte, fosse um quadro, um poema, uma música ou uma história literária. Os pré-modernistas desejavam uma arte puramente brasileira, onde fossem mostrados aspectos culturais e folclóricos do Brasil, assim tornando-a uma criação brasileira que seria propriamente chamada de arte brasileira. O modernismo, ou melhor, a transição, chamada pré-modernismo, trouxe alma à arte. Os reflexos vindos da Semana de Arte Moderna estão até hoje ligados diretamente ao que acontece em termos de arte em nosso país.




abaporu-tarsila-do-amaral.jpg
Abaporu – Tarsila Do Amaral

boba-g.jpg
A boba – Anitta Malfati

Oswald de Andrade PRINCIPAIS OBRAS:

  • ØRomances: Os Condenados (1922)

  • ØPoesia: Pau-Brasil (1925)

Acontecimentos importantes da SAM:

No dia 13, Graça Aranha proferiu a conferência "A emoção estética na arte", na qual elogiou os trabalhos expostos, investiu contra o academicismo, criticou a Academia Brasileira de Letras e proclamou os artistas da Semana como personagens atuantes na "libertação da arte".

No dia 15, Oswald de Andrade leu alguns de seus poemas e Mário de Andrade fez uma palestra intitulada "A escrava não é Isaura", onde se referia ao "belo horrível" e evocava a necessidade do abrasileiramento da língua e da volta ao nativismo.

Na noite do dia 17, houve a apresentação de Villa-Lobos. A Semana prestigiou e promoveu o talento do artista, transformando-o, pela boa acolhida do grande público, na figura máxima do período nacionalista do qual se insere a produção musical modernista.

As vanguardas europeias foram importantes para o desenvolvimento da arte moderna no Brasil. O futurismo, na Itália; o expressionismo, na Alemanha; o cubismo de Picasso ou o dadaísmo na Suíça. Esses foram os principais movimentos que influenciaram os intelectuais brasileiros, principalmente aqueles que mantinham contato direto com essas vanguardas, quando iam á Europa.

b)





c) O poema Sapos, de Manuel Bandeira, faz uma comparação entre sapos e os parnasianos, que somente aceitavam a poesia rimada, formal, os sonetos, que exigiam rimas ricas. O intuito do autor era provocar os parnasianos. O poema obviamente foi criticado pelo público, já que o parnasianismo predominava até então. O texto inicia-se com uma referência do poeta à vaidade dos parnasianos quando cita a palavra “enfunando” sinônimo de “encher-se”, “inflar-se”. No entanto, neste texto o significado mais cabível seria o “enfunar-se” de orgulho, de vaidade. Além do conteúdo temático, o poeta faz algumas construções estruturais que dão sentido ao tema. Uma destas construções é o uso de aliterações em “p” e “b” e as assonâncias em “u” e “a” que remetem o som do pulo dos sapos, assim como, o jogo de palavras em “Não foi! – Foi! – Não foi!” que faz analogia ao coaxar dos sapos. Sendo assim, o poema “Os sapos” faz uma crítica contundente ao parnasianismo de modo irônico e sarcástico, valendo-se do tema e da própria forma poética. O autor busca uma escrita direta e simples, apesar de conhecer e utilizar muitas vezes as formas clássicas de estruturação de poemas. A grande vanguarda exposta no poema está na inclusão, além da voz do narrador ou eu-lírico, a voz de outros interlocutores, que representavam os poetas parnasianos que eram os sapos. Juliana Groba Nº 30