Grupo 4 C


Laura Oliveira n°29
Luisa Porto n°33
Ana Dytz n°3
Fernanda Melo n°14


MODERNIDADE E VANGUARDAS


Video referente a história e português:

https://www.youtube.com/watch?v=ZMgHgSX8SHk&feature=youtu.be

Tópicos-resumo de história:

SÉC XIX:
- Revolução industrial;
- Revoluções burguesas;
- Capitalismo;
- Avanços nas ciências;
- Avanços tecnológicos;
- Criação da bomba atômica;

SEC XX:
- Período pré/pós Primeira Guerra Mundial;
- Europa em conflito;
- Artistas demonstram suas angústias em suas obras;
- Ruptura com o acadêmico;
- Surgimento das vanguardas européias;

SÉC XX BRASIL:
- Artistas brasileiros sofreram forte influência das vanguardas europeias;
- Anitta Malfatti traz o expressionismo para suas obras e apresenta para o Brasil;
- Repressão artística e popular em relação as suas obras;
- Surgimento da Semana de Arte Moderna, em 1922, com a participação de vários importantes da arte brasileira em geral;

(Por Fernanda Melo)

PORTUGUÊS:


Declamação do poema PNEUMOTÓRAX:

https://www.youtube.com/watch?v=2tvyKZiWHy4&feature=youtu.be



Pneumotórax

Febre, hemoptise, dispnéia e suores noturnos.
A vida inteira que podia ter sido e que não foi.
Tosse, tosse, tosse.

Mandou chamar o médico:
— Diga trinta e três.
— Trinta e três . . . trinta e três . . . trinta e três . . .
— Respire.
— O senhor tem uma escavação no pulmão esquerdo e o pulmão direito infiltrado.
— Então, doutor, não é possível tentar o pneumotórax?
— Não. A única coisa a fazer é tocar um tango argentino.

Manuel Bandeira


Análise Crítica:

O poema “Pneumotórax”, de Manuel Bandeira, relata a doença de um paciente tratado por um médico que acaba com as suas esperanças de vida e que o faz aceitar a morte como algo inevitável. “ – O senhor tem uma escavação no pulmão esquerdo...” “ - A única coisa a fazer é tocar um tango argentino.” Também é possível perceber a relação vida/morte, momento em que o autor critica o modo de vida levado naquela época. “A vida inteira que podia ter sido e não foi”.
O poema apresenta fortes características modernistas, tratando de um tema cotidiano, utilizando um vocabulário mais coloquial e versos livres. Também é possível notar despreocupação com a métrica e rimas, características que não eram aceitas no padrão literário da época.
Outra característica interessante observada no poema é a influência da vanguarda dadaísta, já que o último verso do poema não possui sentido lógico. “ - A única coisa a fazer é tocar um tango argentino.” Falta de lógica é a principal vertente do dadaísmo, movimento anti-arte, que nega totalmente os padrões.
(Por Luisa Porto)


ARTES VISUAIS

Vanguarda selecionada: Fauvismo
Principais artistas:
- Henri Matisse;
- Paul Gauguin
- Andre Derain
- Jean Puy
- Paul Cézanne
- Maurice de Vlaminck

O fauvismo teve início no século XX (1905-1907), e seu nome vem de fauves em francês, que significa feras. Traz como principais características a simplificação e distorção das formas e o uso de cores intensas. Movimento marcado pelo primitivismo, foi fortemente criticado por diversos artistas e pelo público em geral pela sua simplicidade. Os representantes do fauvismo eram acusados de pintar igual crianças, fato que remete na própria origem do movimento. Os artistas tinham a intenção de pintar como crianças, pois elas eram o principal exemplo de primitivismo. Pintar para uma criança significa colocar no papel seus sentimentos, suas emoções, suas ideias, da maneira mais simples possível. O primitivismo era utilizado com o intuito de romper com o acadêmico.

Os princípios do movimento eram:
- a criação não possui relação com a intelectualidade;
- criar é considerar os impulsos do instinto e das sensações primárias;
- exaltação da cor pura;
- as obras são influenciadas pela pureza das crianças e dos selvagens, desobedecendo assim a regra acadêmica;
- muitas vezes são deixados espaços em branco nas telas;

Exemplos de obras:

external image 2012_04_04_23_39_110.jpg
A dança (1909-1910), óleo sobre tela de Henri Matisse. Dimensões: 2,60m X 3,91. Museu Hermitage, São Petersburgo.
Características: uma das obras fauvistas mais conhecidas, a dança de Henri Matisse traz a forte intensidade no uso de cores puras, formas distorcidas, simplificadas, espaços em branco e despreocupação com o realismo. É interessante reparar como o céu e a terra representados na tela se unem, formando um todo.

external image gauguinarearea.jpg
Arearea (O cão vermelho) (1892), quadro de Paul Gauguin. Dimensões: 75 cm X 94 cm. Museu d’Orsay, Paris.
Características: uso arbitrário da cor, representação sem tridimensionalidade, cores intensas, formas mais livres.

external image Henri+Matisse+-+Natureza+morta+com+peixes+vermelhos.jpg
Natureza-morta com peixes vermelhos (1911), de Henri Matisse. Museu de Arte Moderna, Nova York (MoMA).
Características: uso de cores intensas, pinceladas agressivas, espaços em braço, cores distorcidas e simplificas sem a necessidade de representar a realidade.

Referências:
GRAÇA PROENÇA, Maria. História da Arte. São Paulo, ática, 2011. 448 p.
http://www.suapesquisa.com/artesliteratura/fauvismo.htm
(por Laura Oliveira)


ARTES CÊNICAS


Video:

https://www.youtube.com/watch?v=KwsJidjpK5w&feature=youtu.be



Música

Neoclassicismo


O Neoclassicismo é um movimento artístico e cultural do fim do século XVIII. Ele reagiu ao barroco e ao rococó e reviveu princípios estéticos da antiguidade clássica. Neo, significa novo, então ele é um movimento que expressava valores próprios de uma nova burguesia que assumiu a direção da sociedade européia após a Revolução Francesa. No Neoclassicismo, a concepção de um ideal de beleza eterno e imutável não se sustenta mais, nesse movimento, os princípios da era clássica deveriam ser adaptados à realidade moderna.
O Neoclassicismo é basicamente uma reação as inovações do modernismo alemão da primeira parte do século XX. Na música tem como suas principais características : o uso de harmonias dissonantes e de ritmos complexos, o abandono de grandes orquestras que foram substituídas por pequenas combinações de instrumentos, caráter programático, temáticas inspiradas na literatura e junção de linguagens artísticas, como a música o teatro e o balé. Além disso, o Neoclassicismo não faz uso de ruídos ou da dissonância e não busca uma estética atonal, mas sim a clareza de linhas e texturas, que sempre evitavam expressões de emoções intensas como ocorria no período Romântico. Esse movimento era um tanto difuso no século XX e foi notado entre 1920 e 1950, com sua principal figura sendo Stravinski, que passou a evocar a estética do século XVIII com a principal causa sendo de seu balé, Pulcinella.

Músicas significativas pertencentes ao Neoclassicismo :

Stravinsky: A Sagração da Primavera

https://www.youtube.com/watch?v=lWotpIy0uTg

A Sagração da Primavera, do compositor russo Igor Stravinsky, subverte a estética musical do século XX, dando origem ao Modernismo. A composição musical de Stravinsky é hoje considerada um símbolo da musicalidade erudita, mas na época causou polêmica ao embalar o balé em dois atos criado por Vaslav Nijinsky. Esse espetáculo narra a trajetória de uma garota marcada para ser entregue como oblação à divindade primaveril, no auge de um ritual pagão, com o objetivo de conquistar para seu povo, uma colheita proveitosa. O espetáculo é estruturalmente dividido em duas partes essenciais: a adoração da terra e o sacrifício. A orquestra é composta por madeiras : piccolo, 3 flautas, flauta alto, 4 oboés, corne inglês, requinta, 3 clarinetes sopranos, clarinete baixo, 4 fagotes, e um contra fagote, metais: 8 trompas em F, trompete piccolo, 4 trompetes, 3 trombones, 2 tubas, percussão: tímpano (2 tocadores, com um mínimo de 5 tambores, incluindo um tímpano piccolo), bumbo, pratos, tam-tam, crótalos, triângulo, pandeiro, guiro e cordas: violino, violas (12), violoncelo s (10), contrabaixos (8). Ele tem seu início com a execução de compassos de fagote, seguidos pelo princípio de uma musicalidade lituana, por um andamento sem nenhuma simetria e repleto de padrões complexos, e por um timbre raro nos instrumentos. Podemos notar clareza de linhas e texturas no seu espetáculo, dissonâncias radicais, inclusão de sons intrigantes e exóticos e grandes diferenças de altura.
Stravinsky: Petrushka

https://www.youtube.com/watch?v=hfUgAv2Yew4

Stravinsky compôs Petrushka em 1911, que é um balé dividido em quatro cenas. A primeira cena mostra a Feira de Carnaval de S. Petersburgo, no início do século XIX, onde vários grupos se apresentam, dentre eles, um mágico apresenta um pequeno teatro de marionetes feitas de palha e com um saco de serragem como seu corpo, e lhes dá vida tocando sua flauta, onde as marionetes dançam em seus eixos. Stravinsky usa ritmos complexos e andamentos que mudam continuamente. A versão original de 1911 da Petrushka é marcado por flautas (4), oboés (4), clarinetes (3), fagotes (3), contrafagote, trompetes (2), cornetas(2), trombones (3), tuba , tímpanos, bumbo, pratos, tambores ( 2, sendo um fora do palco), pandeiro, tambor tenor (fora do palco), triângulo , tamtam, xilofone, piano, celesta, harpas (2) e cordas.
Stravinsky: A História do Soldado

https://www.youtube.com/watch?v=mDVlsm8MY-U

A História do Soldado composta por Stravinsky em 1918, trata-se de um teatro musical que integra a música, a narração e a dança. A composição dela surge em uma situação grave mundial, então surge-se a idéia de criar uma peça que permitisse a realização de apresentações simples, com poucos meios. Stravinsky utiliza um narrador, uma bailarina e dois instrumentos por naipe: violino e contrabaixo das cordas, clarinete e fagote das madeiras, trompete e trombone dos metais e percussão, um pouco como uma pequena orquestra de jazz (foi nessa época que o jazz começou a popularizar-se). A tensão dos ritmos de jazz inspirou o compositor e manifesta-se no grande dinamismo dos tempos e contratempos que marcam de forma inconfundível a sua obra. A história descreve azares da Rússia, em que os sons do violino e do tambor não representam apenas música. Stravinsky põe em cena 3 personagens: o soldado, o diabo e a princesa, além de contar com a presença de um narrador. Nela, acontece um pacto do soldado com o diabo, em que o soldado vende sua alma para o diabo sem se aperceber disso, em troca de promessas de riqueza e poder. A música fornece interlúdios e danças para a peça e possui heterogeneidade, onde encontramos marcha militar, danças populares como o tango, valsa, ragtime, passodoble espanhol, andamento miniatural de concerto e coral luterano. Na versão original, apresenta-se duas partes :
Primeira Parte:
Marcha do Soldado
Música à Beira do Ribeiro (1)
Música à Beira do Ribeiro (2)
Música à Beira do Ribeiro (3)
Segunda Parte:
A Marcha do Soldado
A Marcha Real
O Pequeno Concerto
Tango
Valsa
Ragtime
A Dança do Diabo Pequeno Coral
Grande Coral
A Marcha Triunfal do Diabo

A heterogeneidade é então uma das marcas fundamentais desta obra, desde as influências dos vários tipos de música popular presente às diversas combinações instrumentais, à sobreposição de ostinatos e tonalidades.
(Por Ana Dytz)