Mateus Aquino - 27
Ana Elisa - 4
Rodrigo Moraes - 34
Pedro Piazzarollo - 32
Jorge Guilherme - 18
João Vitor - 17

artes visuais - surrealismo
cênicas - expressionismo
música - futurismo

PORTUGUÊS
A Semana de Arte Moderna de 1922 foi o evento mais importante para a consolidação do movimento modernista no Brasil. Pode-se dizer também que foi a data marco de um movimento incessante, foi como uma pedra que caiu num lago tranquilo, reverberando através das décadas. A exposição que estava prevista para durar uma semana foi realizada em apenas 3 dias em decorrência de seu sucesso.
No mês de fevereiro de 1922, em São Paulo, foi realizada a Semana de Arte Moderna. Vários artistas com ideais vanguardistas expuseram suas obras a fim quebrar com os paradigmas impostos pelo academicismo, regido pelas artes mais conservadoras que haviam sido trazidas da Europa, como o Parnasianismo. Di Cavalcanti foi o principal financiador do evento, mas as cabeças pensantes foram Mário e Oswald de Andrade.
O principal intuito da semana era libertar o Brasil, na literatura e nas artes, das amarras com a arte da elite europeia, começando assim uma busca por uma expressão artística tipicamente brasileira. Foram expostas diversas obras dos artistas mais influentes do movimento, como Mário e Oswald de Andrade, Anita Malfatti, Heitor Villa-Lobos, entre outros. Pode-se dizer que a Semana de Arte Moderna foi o primeiro passo em direção a uma arte com temas puramente brasileiros, foi graças a ela que surgiram movimento como o Antropofágico, o Verde-
Amarelismo e o Pau-Brasil.




Villa-Lobos apresentou-se com o pé enfaixado e de chinelos durante a exposição pois estava com o a unha encravada. Esse ato foi considerado uma ofensa à elite burguesa conservadora, pois era um desrespeito a formalidade da música clássica erudita.



uma-estudante-1916.jpg
Anita Malfatti não compareceu à Semana de Arte Moderna pois estava em viagem à Paris, mas o que realmente se acha é que ela ''fugiu'' do Brasil para não ter que ir ao evento, uma vez que era grande amiga de Monteira Lobato, que condenava totalmente a arte modernista.



retrato-de-mario-de-andrade.jpg
Mário de Andrade pediu para que estudantes vaiassem as obras no momento em que fossem recitadas, como feito na Itália, com Marinetti, para que a reação estrondosa das vaias confirmassem os ideais modernistas, o ideal da ruptura com o passado.



No poema Juvenilidades Auviverdes, Mário demonstra o sentimento de revolta contra o academecismo, o elitismo dos parnasianos, mostra o sentimento de inquietação dos modernistas e sua vontade da mudança imediata nas
artes e na literatura:
-
Somos as Juvenilidades Auriverdes!
A passiflora! O espanto! A loucura! o desejo!
Cravos! mais cravos para nossa cruz! (...)
Nós somos as Juvenilidades Auriverdes!
As forças vivas do torrão natal,
as ignorâncias iluminadas,
os novos sóis luscofuscolares
entre os sublimes das dedicações! (...)
(queremos) Os tumultos da luz!...
As lições dos maiores!...
E a integralização da vida no Universal!
As estradas correndo todas para o mesmo final!...
E a pátria simples, una, intangivelmente
partindo para a celebração do Universal! (...)
(...) Cães! Piores que cães!
Vós, burros! malditos! cães! piores que cães! (...)
Seus borras! Seus bêbados! Infames! Malditos! (...)
_
Análise: EU SOU TREZENTOS, Mário de Andrade

https://www.youtube.com/watch?v=D8byXncDM8o&feature=youtu.be

Eu sou trezentos, sou trezentos e cinquenta,
As sensações renascem de si mesmas sem repouso,
Ôh espelhos, ôh Pireneus! Ôh caiçaras!
Se um deus morrer, irei no Piauí buscar outro!

Abraço no meu leito as melhores palavras,
E os suspiros que dou são violinos alheios;
Eu piso a terra como quem descobre a furto
Nas esquinas, nos táxis, nas camarinhas seus próprios beijos!

Eu sou trezentos, sou trezentos e cinquenta,
Mas um dia afinal eu toparei comigo…
Tenhamos paciência, andorinhas curtas,
Só o esquecimento é que condensa,
E então minha alma servirá de abrigo

O poema faz referência, ao decorrer de seus versos, à questão da onipresença, do descolamento veloz, do ato de poder mover-se pelo mundo, independente da distância. A primeira estrofe, em si, exemplifica essa referência. Ao falar de caiçaras e Piauí, Mário, além de deixar explícito a questão da onipresença e da velocidade, também mostra o valor devidamente dado aos aspectos regionais e culturais brasileiros. Ao falar dos Pirineus, cordilheira entre França e Espanha, retoma-se a questão da antropofagia, onde deveria integrar-se à nossa cultura todos os aspectos externos que fossem a fortalecer.
Pode-se tirar do texto, também, que apesar de ser necessário a valorização da cultura nacional, o homem brasileiro ainda não tem certeza de quem é, tornando-se necessário, de fato, uma busca da identidade nacional.

'' Mas um dia afinal eu toparei comigo...
[...] E então minha alma servirá de abrigo. ''

No trecho acima, é possível ver que ao descobrir ou até mesmo achar a identidade própria da cultura brasileira, sua identidade própria, o eu-lírico achará sua paz. Em suma, o poema de Mário de Andrade faz alusão aos princípios modernista expostos na Semana de Arte Moderna de 1922, como em Macunaíma, aonde valorizar tudo que era produto da sociedade brasileira deveria ser valorizado, a fim de encontrar a cultura nacional, a identidade brasileira tão desejada.



HISTÓRIA
No contexto europeu, a virada do século XIX para o século XX foi relativamente tranquila, as potências estavam em paz, entretanto, já havia um sentimento de ruptura com a arte acadêmica e mesmice cultural do passado, dando origem a movimentos artísticos como o Cubismo, o Expressionismo, o Dadaísmo, entre outros. Esse contexto de paz permitiu aos pensadores da época formularem diversas novas formas de pensamento, muitos desses voltados ao estudo do homem e sua subjetividade, uma vez que as ciências da natureza já não eram mais suficientes para desvendar as angústias e a mente humana. Ao passar dos anos, a paz que havia se instalado no continente europeu desparece com o aparecimento da Primeira Grande Guerra e os artistas repercutiram em suas obras as angústias de um mundo em conflito. Combinadas as novas formas de pensar, a guerra e as vanguardas tem-se a essência das vanguardas que se espalharam pelo mundo e influenciaram a cultura de outros países, inclusive o Brasil.
Antes da chegada da influência vanguardista no Brasil, predominava nas artes e na literatura o academicismo, o qual gerava um elitismo aonde artistas parnasianos eram detentores do conhecimento artístico-literário. O movimento modernista começa no Brasil quando alguns intelectuais que estavam na Europa retornam ao país e fazem suas obras regadas de influências vanguardistas, mas o movimento só se consolida após a Semana de Arte Moderna de 1922, aonde foi exposta a arte de vários artistas brasileiros, como Mário de Andrade, na literatura; Anita Malfatti, nas artes plásticas; e Heitor Villa-Lobos, na música.
Percebe-se que após o consolidação do movimento modernista, o olhar, em relação à arte, não está mais voltado para a Europa, mas sim para o Brasil. Os artistas buscavam colocar em sua arte elementos da cultura nacional como meio de vangloriar o que havia de melhor no país. Essa busca da valorização da cultura e da identidade nacional resultaram em diversos movimentos, como o Antropofágico, o Verde-Amarelo e o movimento Pau-Brasil.
https://www.youtube.com/watch?v=bSyxCD_VP2I&feature=youtu.be

_
-
ARTES
Música-Futurismo

O Manifesto Futurista,de autoria do poeta italiano Fillippo Tommaso Marinetti(1876-1944) é publicado em Paris em 1909.Com o objetivo de libertar do passadismo burguês e valorizar o mundo moderno,a exaltação da máquina e da "beleza da velocidade,associada a nova técnica e a ciência.O Futurismo se expande pelas artes e aqui apresentaremos a influência deste movimento artístico na música.
Os futuristas introduziram os ruídos em suas composições,com o objetivo de acabar com as limitações aos timbres,para Luigi Russolo a música tinha alcançado uma complexidade tão grande que ele concluiu que a incorporação do ruído como parte da língua musical era a etapa da lógica seguinte,armando com esse tipo de ideias Russolo criou o manifesto a arte dos ruídos,falando sobre a incorporação de sons como estouros,explosões,sussuros,sons de materiais como a madeira e o metal,vozes de animais e de homens,gritos,gemidos...Os ritmos que indicou eram infinitos,mas havia sempre um elemento rítmico preliminar a uma parte.Existiam outro ritmos perceptíveis,mas são secundários.
Luigi Russolo e Piatti Futurist criaram os instrumentos chamados "intonarumori" com uma espécie de alavanca,antes eram da classe dos sons e depois foram projetados especialmente para desempenhos de composições futuristas.
No final este movimento não deu muito certo na música mas, contribuiu para o surgimento da música eletrônica e serviram de inspiração para os músicos John Cage,Pierre Schaeffer e Pierre Henry,estes dois últimos são os criadores da "música concreta".

Análise das obras:
https://www.youtube.com/watch?v=BYPXAo1cOA4

A obra acima,de Luigi Russolo,apresenta 7 "intonarumori" tocados um de cada vez ou em dueto,cada "intonarumori" tem um ruído("timbre) diferentes,não harmonia na obra,nem melodia,muito menos ritmo e pode ser declarada futurista pois Russolo declarava que o futuro da música seria uma obra formada em ruídos,se libertando do passado e inovando o conceito de música,tirando as ideias de orquestras e colocando a música mais perto do nosso dia a dia.

https://www.youtube.com/watch?v=VcHJySm7ZO0

A obra acima,de Luigi Russolo também,apresenta um piano,alguns "intronarumori" e uma voz de uma mulher fazendo ruídos e sons distintos,nela já apresenta uma cera harmonia e um pouco de ritmo.Considerada futurista pela presença de ruídos.

https://www.youtube.com/watch?v=VHLmitA3o6g

A obra acima,também de Luigi Russolo,apresenta alguns "intronarumori" que fazem ruídos voltados a velocidade,a máquinas de cozinha e instrumentos de corda e metais,existe um pouco de harmonia e ritmo,mas não há presença de melodia.Considerada futurista pela presença de ruídos.


Artes Visuais-Surrealismo

O Surrealismo surge a partir de André Breton,em 1924,com o Manifesto do Surrealismo,com base na ideia de "estado de fantasia supernaturalista",trazendo um sentido de afastamento da realidade comum e criando um supra-realidade,misturando os sonhos com alguns aspectos ou objetos da realidade.A importância do mundo onírico,do inconsciente e irracional,esta diretamente relacionada ao uso livre dos artistas sobre a obra de Sgimund Freud e da psicanálise,permitindo-lhes explorar nas artes o imaginário e os impulsos ocultos da mente.O Surrealismo está diretamente influenciado pelo Dadaísmo porém,com objetivos diferentes dos dadaístas.Enfatizava as visões do subconsciente das pessoas(sonhos,alucinações,desejos,patologias e obsessões),objetos aleatórios nos cenários(muitas vezes sem sentido) e a presença da arte visionária,arte primitiva e arte psicopatológica em suas obras.Principais artistas:Salvador Dali,Joan Miró,Max Ernst,René Magritte,Paul Delvaux,Remedios Varo,Frida Kahlo,Jean Arp,Leonor Fini,Alberto Giacometti,Vito Campanella e Vladimir Kush(este último nasce depois do Surrealismo e no começo de sua carreira pertence ao movimento realismo de metamorfose mas,suas obras apresentam traços surrealistas.)

Análise das obras:


Golconde.jpg

A obra acima(Golconde),de Renné Magritte,repetição de imagens(homens de sobretudo) aleatória,não contraste do claro com escuro,cidade impessoal,sem identificação do local e de vida.A obra pode ser declarada como surrealista pois apresenta uma busca filosófica e psicológica,com apresentação do bizarro,do irracional e do subconsciente.

the_persistence_of_memory_1931_salvador_dali.jpg

A obra acima(A Persistência da memória),de Salvador Dali,uso de cores primárias,secundárias e fortes/vivas,não existe a identificação de espaço e tempo.A obra pode ser considerada Surrealista pois apresenta uma ideia filosófica do tempo,que passa escorrendo pelos dedos,não podendo ser dominado,uso de imagens bizarras encontradas nas visões do subconsciente humano e a relação da temperatura com a volatilidade do tempo.

magritte.jpg

A obra acima(Investigação sobre as Relações),pertence a Renné Magritte,uso do contraste de claro escuro e profundidade,cores escuras e a presença de "duas pessoas".Pode ser declarada como uma obra surrealista,tendo uma ideia filosófica e psicológica sobre o idealismo dos sonhos do príncipe encantado das mulheres,que sonham em encontrar um dia o seu marido perfeito mas, muitas vezes esquecem dos seus defeitos e até mesmo de seu corpo,querendo apenas serem amadas um dia.Além da presença de imagens bizarras do subconsciente humano.



Artes Cênicas- Pedimos desculpas,pois não conseguimos carregar o curta a tempo no youtube para postagem,prometemos apresentá-lo na próxima aula.

https://www.youtube.com/watch?v=mVdFgdzWb4w&feature=youtu.be -Conseguimos enviar,só que com duas horas de atraso espero que vocês possam considerar,muito obrigado e boa noite.











Fontes de pesquisa:
http://educacao.uol.com.br/disciplinas/portugues/modernismo-no-brasil---o-inicio-das-vanguardas-europeias-a-semana-de-arte-moderna.htm
http://educacao.uol.com.br/disciplinas/portugues/modernismo-no-brasil---a-semana-de-arte-sao-paulo-e-a-1-geracao-modernista.htm
http://www.letras.ufscar.br/linguasagem/edicao17/art_pacosta.php
http://www.portugues.com.br/literatura/vanguardas-europeias---cubismo-futurismo.html
http://escola.britannica.com.br/article/483556/Semana-de-Arte-Moderna-de-1922
http://www.infoescola.com/artes/semana-de-arte-moderna/
http://sarauxyz.blogspot.com.br/2009/01/paulicia-desvairada-de-mrio-de-andrade.html#!/2009/01/paulicia-desvairada-de-mrio-de-andrade.html
http://www.suapesquisa.com/biografias/mariodeandrade/