Grupo 1_G
Isadora Pôrto (20)
Júlia Venzi (23)
Luiza Báo (30)
Manoella Campos (31)
Maria Roque (33)


FUTURISMO

O movimento futurista tem como principal fundamento a crença de que música deve expressar a alma da sociedade para que foi composta. No século XX, época de seu surgimento, esta alma era vista noa avanços tecnológicos. Assim eram constantes ruídos de máquinas, automóveis, trens e aviões. Era também comum a mixagem de falas e sons do dia a dia.

external image manifestofuturismo.jpg
(Manifesto Futurista de Marinetti)

https://www.youtube.com/watch?v=BYPXAo1cOA4

Autor: Luigi Russolo
Obra: Intonarumoris
Ano: 1913


Luigi propôs The Art of Noises, no qual a composição musical possuía fonte sonora em busca dos mais diversos ruídos. com esta ideia, a proposta prática resultou na música Intonarumoris, construído com o propósito de geras ruídos. a ideia se difundiria pelo mundo e o artista acreditava que um dia todas as pessoas se acostumariam com os barulhos.

http://www.youtube.com/watch?v=CTf0yE15zzI

Autor: Pierre Schaeffer
Obra: Études de Bruits
Ano: 1948

A música é puramente eletrônica. O autor gravou sons já existentes, como vozes, barulhos de trem, brinquedos, percussão, piano, passos entre outros e os sintetizou de modo que, vez ou outra, o som fique com aspecto exótico, causando estranhamento a quem ouve a música.

https://www.youtube.com/watch?v=3XfeWp2y1Lk

Autor: Stockhausen
Obra: Gesang der Junglinge
Ano: 1954 - 56

"Gesang der Junglinge" significa canto dos jovens; é uma obra religiosa não-litúrgica. A composição da música foi feita por uma fita magnética e cinco autofalantes, basicamente construída pela alteração da voz de um menino soprano sintetizada com sons eletrônicos. Foi a primeira ocorrência de serialismo total.
___



EXPRESSIONISMO

Egon Schiele (1890-1918) foi um renomado expressionista alemão. Os trabalhos do artista expressam erotismo, homossexualidade, oposição à Igreja, devastação e sofrimentos por meio de figuras grotescas e traços agressivos.Schiele mostrou-se precoce e contra a vontade de sua mãe, matriculou-se na Academia de Viena antes da maioridade. Com a maturidade, os temos mudaram e a técnica esteve ligada à aquarela.
Os temas e desenhos mais grotescos de corpos distorcidos aparecem em exposição com o Grupo Arte Nova.Schiele costumava escolher modelos magras beirando ao andrógino e de classe baixa, muitas vezes prostitutas, focando nos órgãos íntimos.Em seus auto retratos exibia a forma como via o mundo, sua subjetividade

Seu trabalho apresenta cores pálidas como na obra "O Abraço", em outras a cor beira ao vermelho. Nesta obra, o artista representa um casal apaixonada ao entregue do prazer sexual (tema da sexualidade e do erotismo). Há o beijo cheio de ansiedade que se transformará no abraço. O nú e a parte intima do corpo estão presentes como formas decorrentes de suas obras, juntamente com a ausência de um pano ao fundo.

external image Egon_Schiele_016.jpg

Oswaldo Goeldi nasceu no Rio de Janeiro em 1895. Aos 6 anos de idade mudou-se para a Suiça, onde viveu até o falecimento de seu pai. Abandonou o curso na Escola Politécnica e matriculou-se na École des Art et Métiers, porém decepcionado com a escola, passou a ter aulas com Serge Pahnke e Henri Van Muyden.
Participou da Semana de Arte Moderna em 1922 e a partir de 1923 dedicou-se intensamente à xilogravura. Consolidado como ilustrador, expôs na 25ª Bienal de Veneza em 1950. Ganhou o Prêmio de Gravura da 1ª Bienal Internacional de São Paulo, em 1951. Em 1952 tornou-se professor.

Sua obra “Chuva” é uma de suas mais famosas xilogravuras, apresentando contornos gorsseiros e formas rudimentares, uma oposição à ausência de linhas definidas no Impressionismo. O homem com o guarda-chuva vermelho simboliza a solidão e individualidade do homem modernno. O modo como está posicionado sugere indecisão, aspecto presente no dia a dia do ser humano.

external image tumblr_m5x10byo6i1qzjixko1_1280.jpg

O norueguês Edvard Munch teve uma vida familiar conturbada marcada pela morte de sua mãe e irmã e o fanatismo religioso de seu pai. Diagnosticado por alguns estudiosos como bipolar, seu quadro psicológico conturbado e conflituoso pode ser percebido em seus trabalhos.

Em seu famoso quadro, “O Grito”, assim como em toda obra expressionista, Munch quis expressar o que estava sentindo, no caso era angustia, sendo representada pelo seu grito. Os elementos que não estão “distorcidos” (a ponte e as pessoas presentes na parte de trás da tal) são os que não conseguem sentir essa mesma.



        • external image O_Grito.jpg

___


SEMANA DE ARTE MODERNA





A Semana de Arte Moderna, também conhecida como Semana de 22, significou a chegada do Modernismo ao Brasil. Realizada do dia 11 a 18 de fevereiro do ano de 1922, no Teatro Municipal de São Paulo, o evento tinha como objetivo chocar o público e romper com os padrões acadêmicos e formais, deixando de lado as perfeições estéticas e clássicas dos padrões europeus.














Como nem sempre o novo é bem aceito, o movimento acabou sendo alvo de muitas críticas e também da insatisfação de todos que foram assistir, atingindo o seu propósito. Logo na abertura, por exemplo, Manuel Bandeira foi vaiado ao recitar seu poema Os Sapos, totalmente desaprovado pela plateia.







A Semana de 22 não foi tão importante no seu contexto temporal, mas depois teve seu movimento modernista expandido por divulgações por meio da Revista Antropofágica e da Revista Klaxon, e também pelos movimentos: Movimento Pau-Brasil, Grupo da Anta, Verde-Amarelismo e Movimento Antropofágico.

Com os novos conceitos difundidos, foram desapontados talentos como os de Mário de Andrade e Oswald de Andrade na literatura, Víctor Brecheret na escultura e Anita Malfatti na pintura.
POEMAS

  • Pronominais (Oswald de Andrade)

Dê-me um cigarro
Diz a gramática
Do professor e do aluno
E do mulato sabido
Mas o bom negro e o bom branco
Da Nação Brasileira
Dizem todos os dias
Deixa disso camarada
Me dá um cigarro

Análise:
No começo do poema há uma ênclise (“Dê-me”) indicando o uso da norma padrão da língua. As gramáticas explicam que uma frase não pode começar com pronomes oblíquos. Antes do Modernismo, apenas a aristocracia produzia e consumia a literatura com temas voltados à burguesia, sem destaque ao povo, que era a maioria da população.
O Modernismo traz a ruptura e a oposição ao clássico. “Mas” sugere esta oposição. A partir deste momento “o bom negro e o bom branco” formam a “Nação Brasileira”. Há uma soma (e) de duas etnias, nas quais formam a Nação Brasileira (miscigenação).
A norma padrão não é mais necessária, pois mesmo com a oralidade é possível obter informação; transmitir comunicação.




  • Vício na fala (Oswald de Andrade)


Para dizerem milho dizem mio
Para melhor dizem mió
Para pior pió
Para telha dizem teia
Para telhado dizem teiado
E vão fazendo telhados

Análise:
O poema expõe as variações linguísticas regional e sociocultural presentes na língua portuguesa. Não há os adornos da poesia parnasiana.
Usando as figuras de linguagem zeugma, para omitir palavras já escritas anteriormente como nos versos: “Para dizerem milho dizem mio/ Para melhor dizem mio”, e anáfora como forma de repetição à frente de cada verso, o autor constrói o poema sem o uso padrão de pontuação.

Metáfora: “Para telhado dizem teiado/ E vão fazendo telhados”. O autor utiliza dos elementos de variação linguística para retratar a fala de um indivíduo que não teve escolaridade, sendo assim como única opção, o trabalho braçal.

Outra análise a ser feita pode relacionar os neologismos “mio”, “mió”, “pió”, “teia”, “teiado” à construção de um “telhado”, ou seja, a criação de novas formas na pronúncia, na qual cumpre seu objetivo da comunicação. Esta forma, por ser simplificada, sobressai-se à norma culta, afinal sem entendimento não há comunicação.

__

O SÉCULO XX
No Brasil, o século XX iniciou-se com a República das Oligarquias – criada em 1894. Campos Sales tomou posse em 1898 e ficou no cargo de presidente até 1902. Neste período ele negociou o funding loan e criou a Política do Café com Leite e a Política dos Governadores. No mandato de Rodrigues Alves (1902 à 1906), ocorreu a Revolta da Vacina e o convênio de Taubaté, no qual serviu para resolver a crise cafeeira da época.

Nilo Peçanha assume a presidência após a morte de Afonso Pena (1909) e promove o primeiro “racha” no café do leite – Hermes da Fonseca x Rui Barbosa. Hermes sai vitorioso e durante seu mandato (1910 à 1914) ocorre a revolta do Juazeiro – participantes querem a volta da família Acioly – juntamente com a revolta do Contestado.


Durante estes acontecimentos pelo Brasil, no mundo ocorria a Primeira Grande Guerra. Havia um nacionalismo exaltado da nação alemã, com o pan-germanismo, e da nação russa, com o pan-eslavismo; ideia de unificação. Com isso, houve a formação da Tríplice Entente – Inglaterra, França e Rússia – e da Tríplice Aliança – Alemanha, Império Austro-Húngaro e Itália. Por vez, as nações estavam sob a paz armada, até que em Junho de 1914 acontece o assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando na Bósnia. É declarada a Guerra.

A Primeira Guerra Mundial teve começo em 1914 e o seu término deu-se em 1918. Foi uma guerra de trincheiras, na qual teve participação as armas químicas, as metralhadores, os tanques, os submarinos e os aviões. A Itália não teve grande participação.

Em 1918, devido problemas econômicos e sociais, a Rússia assina o tratado Brest-Litovisk, que define a retirada russa da guerra, com a Alemanha. No mesmo período, os EUA entram com interesses econômicos.

A Rússia passava por grandes dificuldades devido a Revolução Russa. Foi um período de grandes conflitos entre a população e o governo monárquico, que teve seu fim com a derrubada do Czar Nicolau II, em 1917, e a ascensão da República. Neste período, houve a difusão das ideias socialistas por toda a Rússia e, posteriormente, pelo mundo. Após Lênin conquistar o poder, a Rússia melhora social e economicamente; fundação da NEP (Nova Política Econômica). Com a morte do então líder, Stalin disputa com Trotsky a liderança russa. Saindo vitorioso, Stalin aplica a ditadura stalinista, derruba a NEP e combate o analfabetismo. Com isso, a Rússia se torna a terceira maior potência mundial.

Sofrendo influências externas, o Brasil precisou mudar seu modo de produção, pois com o resto do mundo em crise, importações estavam ficando cada vez mais complicadas. Houve, então, grande valorização na produção interna e aumento das exportações brasileiras. Com a ideia do socialismo difundido mundo à fora e com a grande imigração, a mentalidade brasileira sofre mudanças. As transformações resultaram na Semana de Arte Moderna. O evento ocorreu por três dias no mês de Fevereiro do ano de 1922, em São Paulo, no qual tinha o objetivo de rediscutir a identidade e a realidade brasileira.

O final do século XX foi marcado por fortes mudanças, além das transformações econômicas, políticas. Houve a queda da Política do Café com Leite e a ascensão do Tenentismo.